02/09/2017

Crônicas da Província

Uma HQ brasileira de cabo a rabo. Sem medo de ser regional quando tantos se deixam iludir por modismos internacionais, este título traz um pedaço da história miúda da República Velha, não a dos grandes nomes, mas a dos tentáculos desse distante poder nos fundões do Mato Grosso. 

Suas páginas traçam um perfil violento da época, com seus coronéis e jagunços, sua moral elitista e seu direito baseado na espingarda. O desenho limpo de Mozart Couto traduz com precisão a autenticidade do roteiro de Wander Antunes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário